projetoline

"Se queremos um futuro melhor, o futuro começa agora e está nas nossas mãos."
Maria de Lourdes Pintasilgo

O projeto Igualdade de Género e Não Discriminação
O projeto Igualdade de Género e Não Discriminação em Abrantes surge
no âmbito de uma candidatura efetuada
ao POPH pelo Município de Abrantes.
Este projeto visa fundamentalmente
o desenvolvimento de Planos Locais
para a Promoção da Igualdade de Género
e Eliminação da Discriminação.
ver mais

projetoline

Serviço Municipal
de Promoção da Cidadania
e da Igualdade.

A Câmara Municipal de Abrantes coloca ao dispor dos seus munícipes o Serviço Municipal de Promoção da Cidadania
e da Igualdade.
Este serviço tem como missão:
bullet Acolhimento de munícipes;
bullet Disponibilização de informação sobre mecanismos de defesa dos direitos humanos e e da igualdade de género;
bullet Encaminhamento das situações para entidades de competência específica.
ver mais

projetoline

Evolução de mulheres
e homens em Portugal

“A Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género publicou, à semelhança de anos anteriores, uma atualização da situação e evolução de mulheres e homens em Portugal. Trata-se de um instrumento que visa a promoção de um conhecimento mais aprofundado sobre a realidade e que pretende responder de forma adequada aos desafios presentes e futuros”
VER DOCUMENTO
serviçoline_210

Workshop ♀♂ -
Que Igualdade?

O projeto “Igualdade de Género e Não discriminação em Abrantes” promovido pelo Município de Abrantes, em parceria com o Agrupamento de Escolas D. Miguel de Almeida levaram a efeito quatro workshops denominados “♀♂ - Que Igualdade?” nas Escolas Básicas de Bemposta, Pego, Rossio e Mª Lucília Moita.
A atividade dirigida a pais, mães, encarregados de educação, pessoal docente e não docente pretendeu promover sensibilizar as pessoas presentes para a importância de uma educação promotora da igualdade de género, livre de estereótipos e partilhar o trabalho desenvolvido com alunos e alunas daquele agrupamento escolar.
Durante a realização dos workshops, e numa lógica de conciliação da vida profissional, pessoal e familiar, foi assegurada por duas técnicas de animação a dinamização de uma oficina prática para crianças. VER IMAGENS

Governo anuncia investimento de um milhão de euros em respostas para vítimas de violência doméstica
A secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Catarina Marcelino, anunciou hoje um investimento de um milhão de euros no atendimento de vítimas de violência doméstica, durante a inauguração de uma casa-abrigo para mulheres, no Pinhal Novo, Palmela. Ler mais

notícias
line_500

Maria de Belém embaixadora de Igualdade de Género da UNESCO
Embaixadora nacional da Declaração Universal de Igualdade de Género da UNESCO. Este será o novo cargo de Maria de Belém, naquela que foi uma proposta da responsabilidade de equipa multidisciplinar coordenada por Rui Nunes, presidente da Associação Portuguesa de Bioética e professor catedrático da Faculdade de Medicina do Porto. Ler mais

Queixas por violência doméstica aumentaram 1% no primeiro semestre de 2016
A PSP e a GNR registaram 13.123 ocorrências de violência doméstica no primeiro semestre de 2016, representando um aumento de 1% em relação ao mesmo período de 2015, segundo a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (DGMAI). Ler mais

Relatório anual de monitorização do crime de violência doméstica
Estudo Avaliativo sobre o Grau de Satisfação de Utentes da Rede Nacional de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica» foi promovido pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG) e realizado pelo Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa (CIES, ISCTE-IUL), entre 2015 e 2016. Este estudo enquadrou-se na Área Estratégica 5 – Investigar e monitorizar, Medida 49, do V Plano Nacional de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género 2014-2017 e pretendeu progredir no conhecimento do fenómeno da violência doméstica e de género, para uma tomada de decisão cientificamente informada. Ver documento

Abrantes vence pela terceira vez consecutiva o Prémio Viver em Igualdade
Pela terceira vez consecutiva, o Município de Abrantes venceu a 3ª edição (2016/2017) do Prémio Viver em Igualdade, uma iniciativa bienal, promovida pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), que visa distinguir Municípios com boas práticas na integração da dimensão da Igualdade de Género, Cidadania e Não Discriminação, quer na sua organização ou funcionamento, quer nas atividades por si desenvolvidas.
O galardão, que consiste na atribuição de um certificado de mérito que atesta que o município de Abrantes é reconhecido como um dos melhores concelhos para viver em igualdade, irá ser recebido pelo município na cerimónia de entrega que terá lugar em Lisboa, no dia 24 de outubro, a partir das 14 h, no Teatro da Trindade.
Os restantes sete municípios também distinguidos foram: Alfândega da Fé; Cascais; Lagoa (Algarve); Lisboa; Odivelas; Oliveira de Azeméis e Póvoa de Lanhoso. Aos municípios de Amadora, Fafe, Figueira da Foz, Horta (Açores), Mirandela, Madalena (Açores), Câmara de Lobos (Madeira), Santarém, Sever do Vouga, Vila Fanca de Xira, Vila do Conde, Vila do Porto (Açores) e Vila Verde foi atribuída uma menção honrosa.
O júri que avaliou as propostas recebidas dos municípios foi constituído por Virgínia Ferreira, professora e investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Ana Costa, do GRAAL em representação do Conselho Consultivo da CIG – Secção das ONG, e Rosa Oliveira da CIG.

Prémio Igualdade é Qualidade – 12.ª Edição 2016: Abertura de Candidaturas
A CIG – Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e a CITE – Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego informam que o prazo para a apresentação de candidaturas ao PRÉMIO IGUALDADE É QUALIDADE, 12.ª edição, decorre de 15 de setembro a 15 de novembro de 2016. Ler mais

Perto de 900 vítimas de violência doméstica com serviço de teleassistência
Perto de 900 vítimas de violência doméstica estão abrangidas por teleassistência. O serviço assegura uma resposta rápida em situações de perigo 24 horas por dia e que protege cada vez mais mulheres. Ler mais

Governo português promove igualdade de género nas Comunidades
O Governo português, o Alto Comissariado para as Migrações e a associação Mulher Migrante assinaram um protocolo de cooperação destinado a desenvolver o projeto 'Igualdade nas Comunidades', disse hoje à agência Lusa fonte oficial. Ler mais

Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia e a Transfobia
Celebra-se hoje, dia 17 de maio, o Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia e a Transfobia, comemora-se a 17 de maio, data em que a Organização Mundial de Saúde retirou, em 1992, a homossexualidade da sua lista de doenças mentais. Tem sido uma caminhada longa e com muitos obstáculos. Muito falta fazer contra o preconceito.
Neste dia pretende estimular-se e promover transversalmente uma consciência crítica para o fenómeno da Homofobia e da Transfobia. Todas as pessoas, crianças, jovens, adultos, devem assumir como sua, a responsabilidade de contribuir para uma sociedade inclusiva, informada e que diga ativamente NÃO à discriminação e à violência.

Grupo de Trabalho de Educação para a Cidadania
Foi publicado o Despacho n.º 6173/2016 de 10 de maio, que cria o Grupo de Trabalho de Educação para a Cidadania, cuja missão é a de conceber uma Estratégia de Educação para a Cidadania, a implementar nas escolas do ensino público, com o objetivo de incluir nas saídas curriculares, em todos os graus de ensino, um conjunto de competências e conhecimentos em matéria de cidadania. Consultar documento

Estado pagou a maior indemnização a vítimas de crime violento
Comissão de Protecção às Vítimas de Crime pagou quase 70 mil euros à filha e ex-mulher de Manuel Palito. Em 2015, cada vítima de violência doméstica recebeu, em média, 1462 euros devido a teto imposto pela lei. Ler mais